quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

quarta-feira, 5 de outubro de 2011

Vocês conhecem aquela sensação de que estão a um passo de seguir em frente com as vossas vidas? Bom... eu estou a sentir essa sensação agora mesmo.
Por um lado é bom, deixa nos sorridentes, parece que o pior já passou, que aquele bichinho que nos comia por dentro desapareceu e que apartir de agora tudo o que vier é bem vindo porque parece que "o pior já passou".
Por outro lado já não é assim tão bom, não sabemos o que vem ai, ficamos com aquela mania de desconfiar de tudo porque tal como se diz "tudo o que é dado é para desconfiar" e como já passamos por coisas muito desagradaveis no passado é claro que temos medo de passar por isso outra vez. E isso vai fazer com que estejamos sempre com um pé atrás do outro. Como é que sabemos que é seguro dar o tal tiro no escuro? Como é que sabemos se este vai ser pior que outro? Já me disseram para deixar as coisas andar, para não pensar muito no assunto e para deixar esse medo estúpido para tras. Mas guess what, isso foi o que eu fiz da última vez e... não foi nada agradavel. Já pensei em não me envolver demasiado, vai ser dificil mas com algum esforço chegamos lá. Já pensei tambem em arriscar porque quem não arrisca não petisca. Mas depois pensei melhor e cheguei à conclusão de que quem não arrisca não se lixa. Ou seja acho que voltei ao tal pensamento de "não me envolver demasiado" (yeah right como se fosse possivel eu não cair de amores por ele... lol sofi). Ou seja estou confusa, baralhada, com medo mas ao mesmo tempo estou feliz da vida. Rezem por mim e pela minha alma confusa e baralhada, peço vos!

domingo, 2 de outubro de 2011

         "estás com medo de te arrependeres ou com medo do que os outros vão dizer?!"


domingo, 25 de setembro de 2011

  "O segredo é tratar as pessoas como elas te tratam a ti"
 Sabes o que isto significa não sabes? 

sexta-feira, 19 de agosto de 2011

Na verdade sinto um vazio enorme dentro de mim. Doí só de pensar que já não estamos juntos como estávamos.
Não consigo aceitar que finalmente acabou. Amo te e acredita que vou ter sempre esperanças. É algo que não consigo evitar. Mas isto é o mais certo. Acredita que esta decisão partiu de mim e não de outra pessoa qualquer. Era eu que já não aguentava mais este ciclo vicioso que me deixava mal, não era outra pessoa qualquer. Era eu que chorava quando me sentia mais perdida porque tu me deixavas, não era outra pessoa qualquer. Era eu que já não tinha forças para ripostar, não era outra pessoa qualquer. 
Tu dizes que eu não penso por mim, que penso sempre por outra pessoa. Mas acredita que se assim fosse eu não estava contigo há meses. Todas as decisões tomadas fui eu que as tomei. Na verdade tu dizes isso mas não sabes de nada. 
Obrigada por tudo o que me escreveste, estava lindo. Fiquei surpreendida, na verdade nunca pensei que fosses escrever aquilo tudo e logo agora. Amei mesmo!

"Sempre me disseram que o mundo dá muitas voltas e é nisso que tens de pensar agora."

sábado, 6 de agosto de 2011


É de manhã, sentes aquele vente fresco e húmido na cara que nos faz acordar. O dia ainda está cinzento e o chão por onde pisas ainda está molhado graças aquela chuva da manhã. Tens as pernas e os pés gelados, mal consegues andar. A única fonte de calor que tens é mesmo o cavalo que está a caminhar ao teu lado e que espera pelas tuas ordens. Aquele nervosismo miudinho não te deixa, tentas ignora-lo ao máximo para o cavalo não perceber que estás nervosa, sorris e montas o cavalo. Fechas os olhos, tentas mostrar ao cavalo que estás calma e dás sinal para que este comece o seu caminho. Segues os cavalos que estão à tua frente e tentas deixar distância para que o teu cavalo possa caminhar à vontade. Ouves as ferraduras a baterem no chão e ao mesmo tempo acompanhas o movimento do cavalo. Pões-te direita, ombros para trás e não deixas que este assuma o controlo. Dás sinal para que o cavalo entre a galope, sentes o vento na tua cara, tentas fugir aos ramos das árvores e aos troncos caídos no chão. Soltas um bocado a rédea e deixas o cavalo correr à vontade para que este possa desfrutar do momento. Sentes que ele te obedece e soltas mais um bocado a rédea. Naquele preciso momento estás só tu e o cavalo. Existe uma cumplicidade inexplicável. Sabes que o cavalo te vai proteger de qualquer perigo e que vai obedecer a qualquer ordem. Por isso deixas que o cavalo vá para a beira do rio. Os salpicos batem-te nas pernas e sentes a água fria no corpo. Deixas o cavalo galopar à vontade. Abrandas o ritmo e dás ordem ao cavalo para este ir para junto dos outros. Dás-lhe festas no dorso para que ele saiba que se portou bem e que estás agradecida por ter caminhado com ele. Segues os outros cavalos até casa e aproveitas para relaxar. Desmontas o cavalo e leva-lo até à sua box. Tratas dele e despedes-te com uma festa no nariz. Dás-te por sortuda por poderes desfrutar daquele momento que vai deixar marca até ao final da tua vida. Esta sim, é das melhores e inesquecíveis sensações que alguém pode sentir.

Massive Attack - Teardrop



Todos nós tentamos manter nos fieis aos nossos princípios. Mas às vezes é tão difícil que nós nem sequer conseguimos lutar contra o que estamos a fazer.
A nossa mente grita um grande "não" quando o nosso corpo não obedece ás nossas ordens e faz nos deixar levar com um grande "sim" nos lábios.

És o meu vicio que não consigo largar.

sexta-feira, 5 de agosto de 2011


Foste operada esta manhã, felizmente correu tudo bem. E enquanto estavas a ser operada, nós estávamos todos a rezar por ti. Juro que nunca me imaginei a rezar, mas hoje rezei por ti. Embora não acredite em Deus, eu rezei por ti à mesma. No principio foi mesmo muito estranho, parecia que estava a falar sozinha no meio daquela gente toda. Enquanto todos estavam a rezar eu estava a ponderar se fazia o mesmo ou não. Mas depois percebi : mal não vai fazer e não me custa nada tentar certo? 
Teresa, foi assustador! Foi mesmo. Num momento estás bem, no outro estás a ser operada. A sério... isto cabe na cabeça de alguém?
Só espero que nunca mais tenhas uma crise destas, espero mesmo!
Bom... o que interessa é que agora estás bem e sem Nagini! Gosto muito de ti Teglesinha!

Sempre que olho para esta foto pergunto me a mim mesma "como é que conseguíamos ser tão estranhas? o.o" (Vá... éramos lindas e perfeitas! Ninguém o pode negar!)

quarta-feira, 3 de agosto de 2011





Desculpa, eu sei que este pedido de desculpas não chega. Mas neste momento é o melhor que consigo fazer! Não me tentes perceber, apenas aceita me como eu sou! Sinto me perdida sem ti e quero que as coisas melhorem entre nós! 
E sabes de quem foi a culpa de isto ter acontecido? Das duas. O facto de passarmos tanto tempo juntas faz com que este tipo de coisas aconteça. Desculpa mas é verdade! 
I love you, i do! I'm sorry <3

domingo, 24 de julho de 2011

Porque no mundo da magia não é aquele que tem uma maior fonte de poder que é chamado de um bom feiticeiro. Mas sim aquele que possui bondade, bom senso, engenho e que o seu único interesse é fazer o bem. Por isso é que sempre te disse que davas uma excelente feiticeira!

sexta-feira, 22 de julho de 2011

Quando descobrimos que nos mentem nós temos duas opções. Sabemos a verdade mas não falamos no assunto com medo de sair ainda mais magoado, ou tentamos saber toda a verdade porque ninguém gosta de viver entre mentiras. No meu caso, escolhi a segunda opção.
Quando vamos falar com a pessoa que nos mente, esta tem duas opções. Opções estas que nos vão mostrar parte do seu carácter e que se a pessoa não escolher a opção certa significa que não se pode confiar nela nunca mais. As opções são: Admitir que mentiu, contar toda a verdade e pedir desculpa. Eu sei que pode ser difícil mas é o mais certo. Ou olhar nos nossos olhos e mentir mais uma vez ao dizer que não, e dizer que o que eu estou para ali a dizer é mentira. É o mais fácil a fazer, mas no entanto é o pior que se pode fazer. No meu caso a pessoa escolheu a segunda opção, o que me deixou surpreendida e que me fez perceber que a partir de agora o melhor a fazer é esquecer e o máximo que podemos ter é mesmo amizade. Dói, mas vai acabar por passar. Passa sempre!

Mas acredito que te devo um obrigado. Obrigada por me fazeres ver que nem tudo o que parece é e que não se deve confiar assim nas pessoas. Porque à primeira todos caem, à segunda só cai quem quer!  

terça-feira, 21 de junho de 2011

Foi das melhores tardes de sempre, e para a próxima levamos a nossa Cátia! :)
Agora sei que não estou sozinha... :3

terça-feira, 7 de junho de 2011

-Gosto de ti!
-Quanto?
-1001
-Isso é muito pouco!
-1001 x 1000
-Pouco!
-1001 x infinito...
-Oh... amo-te Sofia!
-A mim e a mais quantas?
-Só a ti... és diferente!  
-Dizes isso a quantas?
-Só a ti, só tu importas parva... agora cala te e ouve me a tocar a tua música!

sábado, 4 de junho de 2011

A verdade é que eu sinto muito, mas mesmo muito a tua falta. E 3 semanas é muito tempo... muita coisa pode acontecer em 3 semanas, e acredita que desde que te foste embora aconteceram 1001 coisas comigo que tu não sabes. Quem me dera estar contigo sem remorços, sem medo, sem ninguém a tentar afastar-nos a todo o custo. Essas pessoas não fazem a minima ideia do que estão a fazer, porque na verdade o fim não justifica os meios e isto só está a fazer com que tudo fique pior. Isto vai deixar uma ferida que tão depressa não se vai curar. Mas pode ser que isso seja bom, quando olharmos para essa marca vamos lembrar-nos no que fizemos mal e no que não podemos repetir. Só espero que 3 semanas não seja assim tanto tempo e que não demore a passar. Eu adoro-te, e na verdade há males que vêm por bem!

quarta-feira, 23 de março de 2011

terça-feira, 15 de março de 2011


Tu nunca te esqueces de mim, estás lá sempre que eu preciso, ajudas-me nos meus problemas, ouves os meus desabafos, dás-me os melhores conselhos... Mas no final de contas eu nunca te dou o devido valor. Desculpa!